Fazer uma graduação na Austrália pode ser uma ótima escolha para quem quer estudar fora

Filed Under (Mais Resultados) by Laryssa Caetano on 30-07-2016

Se já é preciso muita calma na hora de escolher uma graduação morando no Brasil, quem dirá fora daqui!

Muita gente acredita que para estudar fora é necessário fazer um intercâmbio que não envolva a graduação, porém as universidades de fora do país contam com escolas e cursos interessantes e totalmente flexíveis para o estudante estrangeiro, que trazem justamente essas vantagens de uma experiência prática com vivência de mercado, e permitem que você trabalhe em qualquer parte do mundo. Além de que  há várias opções de curso que são muito parecidas com a grade que você encontraria aqui no Brasil. 

Graduação na Austrália

A Austrália é um dos destinos mais apreciados por estudantes de todas as idades e perfis por ser um intercâmbio extremamente acessível e bacana. É também um local muito interessante para se viver por sua infraestrutura e sua qualidade de educação e serviços básicos, além de uma natureza inigualável.

Um Intercâmbio na Austrália pode ser uma solução para quem quer fazer graduação, pois o país possui cursos de diversas áreas, como gastronomia, gestão empresarial, marketing, turismo, design gráfico, relações públicas,  cursos que vão desde contabilidade e negócios até tecnologia da informação. Para quem esperava que em um Intercâmbio na Austrália só oferecesse cursos ligados a turismo e hotéis, um amplo leque de possibilidades se abre diante de você.

graduação na austrália

E esse curso não será apenas mais um: ele oferece uma vivência de mercado enquanto você aprimora seu idioma e conquista uma rede de contatos locais. Ir para lá é viver para aprender, acima de tudo, e obter um tipo de sucesso que continua válido em qualquer parte do mundo, com um curso que te deixará preparado para enfrentar qualquer mercado mundo afora.

Se a ideia é estudar sem gastar muito dinheiro, as chances continuam abertas. Por lá, alguns cursos de 24 semanas são encontrados com valores bem em conta. Algumas escolas são em Sydney e possuem horários flexíveis, facilitando a procura por emprego, se você deseja trabalhar enquanto estuda. 

E agora, que tal começar a estudar no Exterior? Busque um bom plano de viagem e vá atrás do seu sonho de se graduar fora do Brasil.

Como aproveitar os jogos olímpicos do Rio 2016 para movimentar o turismo de outras regiões do Brasil

Filed Under (Mais Resultados) by Laryssa Caetano on 29-07-2016

Os jogos olímpicos do Rio 2016 são uma ótima forma de se promover o turismo brasileiro. E engana-se quem pensa que somente o Rio e regiões próximas podem ser beneficiadas.

Jogos Olímpicos

 

Os turistas que vierem para o país, com o intuito de ver os jogos, com certeza pode se sentir atraídos a conhecer outros pontos do Brasil, mas principalmente se sentirem que fazer isso não é difícil.

Por isso, é hora de trabalhar para atrair e facilitar a vida desse turista, veja algumas dicas:

  • Invista em publicidade local: o mundo estará com olhos voltados para o Rio, por isso, invista em publicidade local. Faça contatos com agências locais que possuem canais na cidade, como outdoors, mídia eletrônica dentro de elevadores, espaços em shoppings e locais de grande circulação de pessoas na cidade.
  • Invista em publicidade online: se tem uma coisa que o online trouxe para a propaganda, é a possibilidade de segmentar e medir o retorno da divulgação de maneira muito fácil. Por exemplo, você consegue criar um anúncio online para ser mostrado somente para pessoas de fora do país, no momento em que estiverem aqui dentro.
  • Mostre o que tem de melhor: os estrangeiros são encantados pelas belezas naturais do Brasil, as praias, as matas, o turismo no pantanal é encantador, mas eles não fazem ideia. Por isso, abuse das imagens! Somente tenha cuidado para não mostrar algo que vá além da nossa realidade.
  • Invista em pessoal e atendimento: se é hora de atrair mais visitantes, também é hora de fidelizá-los, por isso, muito cuidado para não meter os pés pelas mãos. É preciso cautela e cuidado para fazer um bom atendimento. Os clientes conquistados, uma vez fidelizados, além de voltarem trarão novos clientes. Lembre-se sempre que é bem mais barato para qualquer empresa, fidelizar um cliente do que conquistar um novo, portanto, aproveite a oportunidade.

 

Vantagens de comprar carros seminovos ao invés de novos?

Filed Under (Mais Resultados) by gestaoativa on 05-07-2016

 

Comprar carros seminovos

 

Em épocas de crise, é até difícil a gente falar de comprar carros, afinal, não é hora de gastar e está muito mais arriscado investir. Mesmo assim, temos necessidades que mesmo apesar da crise, temos que satisfazer.Não faltam promoções e anúncios de descontos e vantagens nas concessionárias de carros novos em busca de aumentar as vendas em baixa nesse período. As condições de pagamento também são tentadoras, muitas com entradas baixas e parcelas a perder de vista. Mas será que comprar carros seminovos não poderia ser um melhor negócio?

Se a gente levar em consideração a desvalorização de um automóvel depois que sai da concessionária, vamos encontrar carros novinhos por valores bem mais baixos pelo simples fato de não serem mais 0 km. Relação essa que impacta diretamente no carro que você pode comprar, já que a diferença de valor pode ser absurda.

Outra vantagem são as melhorias que o dono pode ter feito do carro, lembre-se que cada item que se coloca na concessionária impacta no valor final dele. É muito comum vermos carros completos seminovos pelo preço de um básico 0 km.

É preciso avaliar também as condições de pagamento. Apesar de na maioria das vezes, os carros novos terem melhores condições de pagamento, é na compra de um seminovo que você pode negociar um bom desconto para pagar à vista.

Lembre-se também que em épocas de crise financeira, é importante e recomendado evitar empréstimos e parcelas a perder de vista, pois não sabemos que rumo a economia pode tomar.

Portanto fique de olho! Converse com os vendedores e exponha suas preferências, mesmo que o modelo dos seus sonhos não esteja disponível, eles avisam assim que chegar um do seu desejo. Muitas vezes, vale a pena esperar um pouquinho.


Dessa forma, você não deixa de adquirir um bem que está precisando e ainda faz um bom negócio para o agora e para o futuro.

Morar fora faz toda diferença na vida de um gestor

Filed Under (Mais Resultados) by gestaoativa on 03-07-2016

Morar fora faz toda a diferença para o gestor

Para um gestor, morar fora do país agrega muito mais que cursos no currículo, claro que este lado é muito importante, mas não é o principal.

O maior ganho é sem dúvida, a bagagem cultural que é enorme, a vivência com outras pessoas e outros lugares só adquire quem vivencia isso, quem experimenta.

E juntas os dois então é o ideal, quer saber como? Vamos te contar alguns cursos e experiências que pode ter em alguns desses lugares e também como tirar vistos:

EUA

Com um visto americano em mãos, você pode fazer cursos de extensão nas mais conceituadas universidades norte-americanas, como Columbia, Harvard e Stanford, optando por diversas disciplinas, de direito à psicologia, passando por ciências políticas, marketing e design.

Reino Unido

Agora se o seu visto para o Reino Unido está em dia, você pode pensar em fazer algum curso de graduação ou pós-graduação, a variedade por lá é enorme. Outra opção são os cursos técnicos, muito fortes por nessa região.

Canadá

Já com o visto canadense o forte são os cursos profissionalizantes, mas para fazê-los é preciso um  bom nível de inglês. O lado bom é que são cursos bem práticos que podem agregar e muito na volta ao país de origem.

É válido lembrar que para realizar qualquer desses cursos, é importante cumprir os critérios e fazer parte das seleções.

Tanto para tirar os vistos quanto para participar das seleções dos cursos, o ideal é fazer o processo dentro de agências que trabalham com isso. Elas já possuem experiência e sabem  o melhor caminho para conseguir viajar, poupando tempo e dinheiro.

Jovens empresários: os nômades dos negócios   

Filed Under (Mais Resultados) by gestaoativa on 01-07-2016

jovens empresários

Startups surgem aos montes todos os dias, nas mais diferentes áreas, trazendo novas caras para o mercado e  rejuvenescendo o ramo dos empresários, que possuem um perfil completamente diferente do que existia há dez  anos. Um diferencial? Eles são jovens, gostam da vida nômade, ficam longos períodos em cidades — e até países  — diferentes, enquanto fazem negócios e realizam seus trabalhos.

Essa é a rotina de alguns jovens empresários e o desejo de muitos.Uma vida cansativa e com menos glamour do que se imagina, mas extremamente recompensadora quando o trabalho dá resultado e as empresas começam a  crescer e se estruturar.

A vida nômade é uma das consequências para que o sonho se realize. Alguns acreditam que ela pode evitar laços  e vínculos com pessoas e até mesmo com a cidade escolhida para viver. É por isso que nem todos conseguem se  adaptar bem às mudanças constantes de cidades, passando períodos longos distante da família, hospedados em  impessoais quartos de hotel.

Extended Stay: por uma vida nômade melhor

A solução para os nômades dos negócios é aliar uma estadia confortável com um gostinho de casa oferecida por  flats especializados em extended stay  — estadias mais longas que podem durar meses. Estes são os preferidos  entre os empresários pela praticidade de morar em um apartamento com diferentes mordomias. Desde limpeza  semanal, wi­fi, central de telefonia e regalias como piscina, sauna e academia — tudo incluso no valor mensal.    O estrategista político e palestrante mineiro Fred Perillo é um dos adeptos dos flats especializados em extended  stay. Perillo mora em Brasília e trabalha com campanhas políticas. Quando chegam as eleições, ou até mesmo as  consultorias para prefeituras e governos, chega a ficar até seis meses fora de casa.

“É sempre complicado ficar um longo período em hotéis. Às vezes você quer cozinhar, reunir os novos amigos ou  simplesmente sentar no sofá para assistir televisão. Quem fica muito tempo longe de casa sente falta das  pequenas coisas. É aí que os flats se mostram como a melhor opção. Consigo aliar facilidades como serviços de  internet e telefone sem burocracia com um clima de casa, o que é fundamental para minha sanidade e amenizar a  distância”, conta Fred Perillo.

O estrategista acredita que os flats são a melhor opção para quem possui uma rotina como a dele. Afinal, a  sensação de estar em casa muitas vezes é reconfortante e o prepara para longas rotinas de trabalho longe da  família e dos amigos.

“Agora mesmo, estou fora de casa há dois meses. Já pedi para alguns amigos irem até meu apartamento com a  missão de abrir as janelas e deixar a casa receber um pouco de luz do sol”, desabafa.

Outra diferença que atrai profissionais como Perillo é que a mudança de cidade não se torna uma missão  traumática e cheia de dificuldades com processos burocráticos. Você simplesmente vai embora sem se preocupar  com mudanças, móveis e contratos. É como se estivesse alugando um apartamento que já vem com móveis e  profissionais qualificados prontos para ajudar em qualquer necessidade.

Flats: uma boa dica de investimento para jovens empresários

Para quem pensa em investir em imóveis como hotéis, a dica é mudar um pouco o pensamento tradicional e  investir em um flat — os resultados são equivalentes a alguns investimentos financeiros. Além disso, a valorização  imobiliária pode trazer ganhos superiores a qualquer outra aplicação. É uma ótia opção para quem busca uma  renda mensal e ainda se preocupa em valorizar o imóvel adquirido.

Quanto ao receio que alguns investidores podem ter em apostar nos flats, Mauro Viotti, diretor comercial da Morus  Imóveis é realista. “O risco é o que a pessoa vai enfrentar em qualquer negócio: as oscilações do mercado. Por  isso, há que se ter uma atenção nesses investimentos e saber também com quem está investindo.”

O que é consultoria empresarial?

Filed Under (Mais Resultados) by gestaoativa on 27-06-2016

O que é consultoria empresarial?

Muito se fala da importância de se contratar uma consultoria empresarial, principalmente depois que a empresa atinge um certo patamar ou se depara com desafios difíceis de serem solucionados. Mas antes de saber se sua empresa precisa desse serviço, é importante saber exatamente o que é consultoria empresarial, o que faz um consultor e o momento certo de contratá-lo.

A consultoria empresarial é um serviço prestado por um profissional, que, apesar de ser um especialista em uma área do conhecimento, precisa ter uma visão ampla sobre o mundo dos negócios, o contexto local e mundial do segmento da empresa.

A função deste profissional é de opinar sobre decisões importantes, caminhos a serem tomados, analisando a situação individual de cada empresa, assim como sua missão, visão e valores.

Qual o momento certo de se contratar um consultor?

Não há um único momento em que este tipo de serviço será necessário, mas há algumas fases que a empresa enfrenta, que o serviço desse profissional é fundamental, podendo até mesmo ser indispensável, tais como: no começo da empresa, quando ainda não se está certo de que rumos tomar; quando você precisa de um conhecimento específico para tomar uma iniciativa e este não está disponível internamente na equipe; quando precisa implantar mudanças ou novas iniciativas que precisam de conhecimento ou supervisão específica para chegar ao final; situação em que é necessário identificar problemas nos processos e propor soluções; buscar melhorias; aumento de receita, entre outras.

Motivos para se contratar um consultor empresarial

Se ainda está em dúvida, veja alguns motivos para se contratar um consultor:

  • Visão de fora do problema: a visão de quem está olhando o problema de fora costumam ser mais críticas e mais analítica, observando aqueles pequenos detalhes que geralmente passam despercebidos pela equipe.
  • Foco nos resultados: promover uma mudança dentro da sua equipe com um consultor impede que seus funcionários tenham que sair de onde estão, perdendo o foco no negócio para focar na mudança, aí que a presença do consultor é importante pois trabalha com foco nos resultados, com metas e objetivos específicos, sem ter outras responsabilidades além da de promover as mudanças.
  • Economia: quantas iniciativas se começa dentro de uma empresa e a mesma se perde no meio do caminho, por falta de alguém que as implemente e acompanhe até o fim? Nesse processo, muito dinheiro é jogado fora, aí, a presença do consultor representa também economia.
  • Conhecimento amplo: lembre-se que o consultor carrega uma  ampla experiência de mercado e conhecimento mais abrangente sobre negócios. Dessa forma, a visão que ele tem sobre os problemas é difícil de ser formada dentro das instituições.

Já desistiu de trocar ou comprar carro em 2016? Repense essa ideia

Filed Under (Compras) by keilla xavier on 24-05-2016

Já desistiu de trocar ou comprar carro em 2016? Repense essa ideia, pois estamos entrando na melhor época do ano para fazer negócio em concessionarias e garagens. Segundo especialistas como economistas e profissionais da área, o quarto trimestre do ano, alias de qualquer ano, é a melhor época para investir em automóveis. Eles dizem que nesse período as concessionarias precisam queimar o estoque para abrir espaço para novos modelos que serão comercializados no ano seguinte.

Read the rest of this entry »

Planejamento de vendas: conhece seu cliente?

Filed Under (Mais Resultados) by Laryssa Caetano on 17-12-2015

planejamento de vendas em lojas

Recentemente, em uma palestra da Microsoft, descobri que a empresa está investindo massivamente no buscador Bing e, o que para mim, inicialmente pareceu nonsense, minutos depois de delay, ouvi um click nas minhas ideias: é claro que faz sentido!

O Bing vem embutido nos computados e, fora os nativos digitais que baixam logo o Chrome, os nossos pais, avós e tias usam o buscador que já veio instalado, logo, se as marcas querem atingir esse público de meia ideia, vale muito a pena diversificar a renda de ads entre o Google o Bing possa funcionar como uma espécie de teste A/B para avaliar o ROI. Claro que a Microsoft enxergou essa fatia do mercado que as agências geralmente não enxergam e ficam se matando por campanhas nas mídias digitais tradicionais (Google e Facebook).

planejamento de vendas: quem é o cliente?

A receita de bolo para qualquer negócio é sempre conhecer o seu cliente, por onde ele anda, o que ele gosta, em que momentos ele consome o seu produto, que tipo de experiência esse produto proporciona e porque ele retorna (ou não).

Existem algumas táticas que podem favorecer essa identificação do cliente, primeiro, seria a partir de dados de compras, avaliar o Google Analytics e os fãs da página no Facebook: de onde esse cliente é, qual é sua renda, necessidade de status. Identifique todos os pontos de contato com a sua marca e, a partir daí, defina a estratégia de divulgação.

É o que se chama de definição de personas que é, basicamente, a personificação daquilo que você entende por cliente ideal: idade, gostos, estilo, características de consumo, etc. O ideal é contratar uma empresa que execute esse tipo de serviço, pois o perfil desse cliente (costuma ser mais de um) costuma ficar fidedigno à realidade. Mas na internet existem soluções gratuitas também, como este gerador de personas.

Depois de identificado o perfil do cliente, identifique quais canais ele mais acessa: vale a pena investir em Facebook ads, adwords e outdoor? Seu cliente pesquisa na internet e compra em loja física?

planejamento de vendas: pontos de contato

O que fazer para aproximar a sua marca do cliente?

Crie uma rede de relacionamento próxima, não apenas divulgando seus produtos mas dialogando com o cliente, entendendo suas frustrações e pontos de dor. Seja uma referência para ele e esteja presente em todos os canais que ele acessa. Só não seja chato.

Se o negócio é local, por que não se cadastrar, por exemplo, em um guia cidade Campo Grande MS, ou em um site do bairro da Vila Madalena, em São Paulo?

Como vender mais?

Realize ações culturais, coquetéis exclusivos com peças com desconto; promova desfiles;  crie tutoriais; liquide o estoque antigo com preços arrasadores; ofereça benefícios para clientes com cartão fidelidade. As ações são infinitas! Planeje a ação e os custos, mensure os resultados e recomece, adote uma abordagem criativa. Sucesso!

Comunicação e marketing: vale a pena investir no offline?

Filed Under (Mais Resultados) by Laryssa Caetano on 09-12-2015

Comunicação e marketing: stats

O maior dilema da comunicação e marketing dos meios tradicionais hoje é demonstrar as métricas de resultados, de um lado apresentando ao cliente as vantagens em publicar releases e estabelecer relacionamento com a imprensa e, de outro, convencendo a empresa a anunciar no veículo.

Como esse problema não acontece no marketing digital, onde tudo pode ser contabilizado: ROI, CPA, CPC, COM, CPL e CTR, muitas vezes as empresas acabam abandonando a ASCOM e os anúncios, para fazer somente marketing digital.

As empresas precisam lembrar-se que somos 200 milhões de brasileiros e, apenas metade está conectada. A outra metade ainda está nos meios tradicionais e deve ser abordada pela sua marca. O off-line é ótimo para branding!

comunicação e marketing: assessoria de imprensa

Assessoria de imprensa e anúncios: dois lados da mesma moeda

Como no marketing digital, o importante é segmentar. Se a marca fala com cowboys, sites e blogs com notícias de Goiás, MG, MT, MS e interior paulista devem ser considerados. Conceda entrevistas, patrocine eventos, promova diversão para este público.

Se a verba para anunciar em um jornal de Goiás é curta, direcione para a assessoria de imprensa e contabilize os primeiros resultados. Nada impede que as duas estratégias caminhem juntas, mas lembre-se que o foco aqui é gerar visibilidade e não vendas.

Tá, mas como mensurar?

Não é possível mensurar o ROI na assessoria e no anúncio, mas é possível adotar algumas práticas e acompanhar os resultados. Exemplo: anúncio em revista com redirecionamento via QR Code direto para a página do produto ofertado. Insira uma tag no QR code e contabilize os acessos via Google Analytics.

Comunicação e marketing: QR code

Outra prática bastante comum na Assessoria de Imprensa é calcular o valor do anúncio nos veículos e comparar em centímetros o espaço que conquistou para a publicação de uma matéria mencionando a marca. A marca precisa deduzir deste valor, os custos com a assessoria de imprensa para ter um valor líquido de economia. É uma forma de saber quanto a empresa economizou e conquistou visibilidade.

Então, compensa?

Compensa sim, dentro de uma estratégia de marketing que defina os públicos a serem atingidos e as melhores plataformas para encontrá-los. Se este público acessa o online, é lá que as estratégias precisam ser desenvolvidas (mídia paga, SEO, redes sociais, assessoria de imprensa), se ele está offline e os seus produtos e serviços estão na internet, procure criar uma ponte, desenvolvendo estratégias no offline direcionando o usuário para o online.

Como fazer pós graduação no exterior

Filed Under (Dicas) by Laryssa Caetano on 02-12-2015

A cotação do dólar não tem impedido muita gente de tentar uma vaga em universidades fora do país. Profissionais mais experientes, em busca de desafios na carreira não buscam graduação, mas querem descobrir como fazer pós graduação no exterior. Confira as dicas.

Recursos financeiros

Nos EUA, o estudante precisa se preparar financeiramente para dedicar-se integralmente aos estudos, já que com o visto de estudante não é permitido trabalhar. Verifique com cada universidade os valores do curso, taxas extras e acomodação. Some os custos com viagem, alimentação, seguro saúde e tradução de documentos.

Na Europa, os custos podem ser mais baixos na moeda local, mas a cotação do euro é sempre mais alta que o dólar.

Para bolsas de estudos procure instituições como Fundação Lemann, Alexander von Humboldt Foundation, Erasmus Mundus, DAAD, Fulbright, Fundación Carolina.

Clique nas imagens abaixo para conferir os programas de bolsas oferecidos:

Como fazer pós graduação no exterior : Fulbright Como fazer pós graduação no exterior : DAADComo fazer pós graduação no exterior : Lemann

Exame de proficiência de inglês

Os testes mais aceitos entre as universidades são exames Cambridge English, IELTS, TOEFL e TOEIC. As universidades têm autonomia para escolher quais são aceitos na candidatura.

Documentação pessoal traduzida

É preciso providenciar a tradução juramentada de histórico acadêmico, em alguns casos, além da versão em pdf, as instituições pedem o envio de versões impressas da candidatura.

Participar de processos seletivos nas universidades

Cada universidade define o seu processo de inscrição e, o ideal é definir alguns filtros para não se perder no volume de opções. Por exemplo, se você já sabe qual curso, área ou universidade tem preferência de estudar ou ainda, em qual região gostaria de morar por, pelo menos, um ano, já é um bom começo.

A diferença principal de estudar fora do país é que as universidades têm um processo de inscrição que avaliam o candidato holisticamente e, não somente a pontuação em testes. Muito daquilo que você falar na entrevista, enviar nos documentos e cartas de apresentação e recomendação, vão ajudar os avaliadores a montarem o seu perfil.

Se você gosta de cidade grande, por exemplo, dificilmente uma universidade no interior dos Estados Unidos irá aceita-lo, pois o risco de não adaptação é muito alto e as chances de desistência são igualmente altas. Para as universidades isso não é um bom indicativo.

Enviar cartas de recomendação e de apresentação

Muitas vezas as próprias universidades orientam com perguntas que devem ser respondidas nas cartas de recomendação de professores, orientadores ou chefes diretos. Como todas as cartas devem ser enviadas em inglês, o ideal é pedir a carta em português a um grupo de professores (geralmente são solicitadas duas ou três cartas) com quem você tenha desenvolvido projetos, ou que tenha acompanhado de perto o seu desempenho (e empenho) acadêmico.

Existem vários modelos de cartas de apresentação na internet, mas é importante você demonstrar coesão, domínio de inglês, apresentar suas qualidades e habilidades e realizações de impacto na sua área de atuação.