6 ideias para empreender em 2019

Com o fim de ano, as resoluções para os próximos 365 dias costumam fazer parte do planejamento e da promessa de muita gente. E se você aproveitar 2019 para desenterrar aquele projeto de empreender?

Vem com a gente, vamos dar algumas dicas que podem auxiliar a sua decisão:

1 – Beleza e estética

Quem disse que para se especializar e conhecer as novidades do setor precisa estar em uma grande cidade? Conectada à internet você pode aprender diversas técnicas, como curso de alongamento de cílios online, aplicação de unhas em gel, depilação com cera e maquiagem.

Tratamentos e cortes para cacheadas e grisalhas também é uma tendência e, se for investir em produtos livres de teste em animais, ainda ganha pontos com o ambiente e com a sociedade.

Outro ponto importante aqui é a preocupação dos homens com a aparência. Barbearias com cortes diferenciados, serviço de manicure, massagem e depilação também tem ganhado adeptos.

2 – Manutenção de bens

Borracharia móvel, sapataria, marcenaria, assistência de eletrônicos e eletrodomésticos. Todos esses itens têm espaço no mercado para 2019. Com a economia se recuperando e com a maior conscientização ambiental, as pessoas estão optando por recuperar e consertar a comprar algo novo.

Então costurarias também estão se repaginando para atender esta nova demanda de clientes que aposta no faça você mesmo e acredita no potencial de transformação dos itens que já possui e que podem ganhar um novo uso ou significado.

Oficinas mecânicas, encanadores e todos trabalhadores manuais estão ganhando espaço, conforme aponta a Endeavor.

3 – Reciclagem

Com a preocupação crescente com o descarte de materiais recicláveis, têm surgido iniciativas no mercado brasileiro de troca de “lixo” por créditos. Há empresas especializadas em disponibilizar máquinas de recolhimento de garrafas de vidro e, recentemente, a empresa Molécoola passou a oferecer créditos que podem ser trocados por novos produtos ou descontos. O usuário instala o aplicativo para consultar o saldo e pode depositar seus recicláveis em uma das cinco lojas ativas.

Funciona no formato de franquias e conta com um projeto de expansão agressivo para os próximos cinco anos. Pode ser uma boa alternativa para empreender sem precisar pensar em marca, identidade visual e marketing. A vantagem do modelo de franquia é que vem tudo pronto e, como é uma iniciativa recente, podem haver vantagens para as primeiras adesões.

Também entra nesta categoria o aproveitamento de resíduos para fabricação de tijolos, cimento, e outros itens da construção civil.

4 – Produtos artesanais

Cervejas especiais, sabonetes temáticos e lanches gourmet ainda têm espaço no mercado. Quanto mais artesanal (sem conservantes e aditivos industriais) mais tem ganhado o coração dos consumidores.

Bebidas diferentes (Kombuchá, por exemplo), geleias com sabores exóticos (de pimenta), pães de sementes variadas (os estilos alemães) também tem conquistado novos fãs.

5 – Alimentação saudável e fora de casa

Lanches, snacks e refeições saudáveis em modelo de assinatura, como o FarofaLá e o BestBerry também são a sensação do momento. As pessoas continuam ocupadas e com a rotina apertada, mas estão cada vez mais preocupadas com a saúde. Os modelos por assinatura, que incluem bebidas e até fazem a feira semanal (com direito a produtos frescos e orgânicos) tem espaço no orçamento diante da facilidade.

O Delícias do Sítio, por exemplo, é realiza a entrega de uma cesta café da manhã com produtos típicos da fazenda: bolos, tortas, quebra-torto, sucos naturais e compotas.

As bebidas funcionais também merecem destaque: prometem auxiliar dormir melhor, queimar gordura ou desenvolver a musculatura. Entram aqui as marcas Vitaminwater, Slow Cow e a Jamba Juice.

6 – Varejo de moda

Continua sendo um bom negócio investir no varejo de roupas e acessórios desde que seja focado para nichos. Há marcas especializadas em acessórios masculinos, moda para veganos, slow ou fast fashion, estilo pin-up e vintage. Escolha o seu público e invista em ações específicas para o seu negócio.

Aqui valem ainda outras considerações: fique atenta a tecidos e acessórios reciclados, produtos com tintas atóxicas e hipoalergênicas, roupas inusitadas e de tribos urbanas.

Conclusão: basicamente, o consumidor tem sinalizado que prefere qualidade do produto, exclusividade e uma experiência diferente em relação quantidade e preço. Este consumidor aceita pagar mais caro para ter um bom conserto de um sapato antigo (graças ao surgimento do slow fashion e a popularização do minimalismo) que venha durar mais alguns anos, assim como está disposto a pagar mais caro por um pão produzido artesanalmente, com produtos orgânicos e provenientes da agricultura sustentável.

Se você quer entrar no mercado sem desenvolver um plano de negócios, o indicado é investir em negócios que funcionem no modelo de franquia. O modelo já está formatado, o que proporciona um processo de vendas mais simples e dinâmico.

Fique atenta a alguns fatores antes de empreender: mudanças na economia causadas pela troca de governo, alteração na cotação do dólar em relação ao real (o que pode influenciar no custo de importação) e possíveis alterações na legislação e abertura de novas empresas. A tendência é que o mercado fique cada vez mais competitivo, o consumidor cada vez mais exigente e buscando mais comodidades. Por este motivo, invista em lojas de bairro (se for o caso) e em negócios digitais, ofereça facilidades de entrega e troca.

Considere 2019 como o ano para colocar seu sonho em prática e mudar o rumo da sua carreira e da sua vida. Sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *