All posts by gestaoativa

Como aumentar o mix de produtos da sua loja pode ser vantajoso!

O mercado de produtos naturais pode ser um novato no mundo dos negócios, porém é um segmento muito promissor. No ano passado segundo uma pesquisa da Euromonitor Internacional, o mercado brasileiro de alimentos e bebidas saudáveis faturou cerca de R$ 93,6 bilhões em vendas, o que colocou o país no ranking dos gigantes do setor.

A crise passa mesmo longe desse setor, nos últimos cinco anos as vendas avançaram em uma média de 12,3% ano ano, enquanto nos outros países o percentual ficou em torno de 8%. E a previsão é de que, até 2021, o crescimento seja de 4,4% por ano. Mas não são somente os números de faturamento que mostram o potencial do setor, os que se referem ao interesse dos brasileiros em se alimentar melhor também chamam a atenção.

O relatório Tendências Mundiais de Alimentação e Bebidas 2017, elaborado pela Mintel, mostrou que quatro em cada cinco brasileiros se dispõem a pagar mais caro num produto que tenha maior valor nutricional. 79% dos entrevistados afirmaram que em sua alimentação já substituem produtor convencionais por outros mais saudáveis.

E não foi só os proprietários de lojas especializadas que notaram uma maior procura, os donos de restaurantes, bares e lanchonetes também perceberam as novas exigência dos consumidores. O fato é comprovado pela pesquisa do Instituto Datafolha para a Assert, entre os quase 5 mil entrevistados, 53% disseram que puderam ver um aumento na procura por frutas, 61% observaram que seus clientes estavam comendo mais verduras e legumes e 65% notou o crescimento do consumo de sucos naturais.

Com o setor aquecido, surgem novas oportunidades

As lojas especializadas na venda de produtos naturais, normalmente, se dividem em dois tipos, as que vendem alimentos orgânicos apenas e as que investem em produtos processados mas com baixo valor calórico, sem glúten ou lactose, etc. Mas a gama de produtos que esses estabelecimentos podem oferecer é muito diversificada, e aumentando a variedade no seu negócio pode ser que as vendas também aumentem.

Uma forte tendência nesse setor são os suplementos e alimentos funcionais, normalmente procurados por pessoas que praticam atividade física regularmente. Apostar nesses produtos é conquistar um público cada vez mais crescente, o setor fitness chegou a apresentar um aumento de 22% no faturamento no ano passado segundo relatório da Pluri Consultoria.

Dicas de como conquistar seu cliente

Primeiramente é extremamente importante que você conheça seu negócio a fundo, todos os processos e funcionamento. A decisão de expandir seu ramo de atuação e gama de produtos já demonstra uma maturidade e maior entendimento do seu empreendimento, mas algumas dicas simples são válidas para fazer com que obtenha sucesso.

Aumentar a variedade de produtos de sua loja não fará os novos clientes virem naturalmente, é importante que você reserve um tempo de sua rotina de trabalho para pensar estratégias de chegar até esses clientes.

Se não tiver ainda canais de comunicação com seus clientes, é hora de criá-los! As redes sociais são uma opção, com elas é possível estabelecer uma relação descontraída com o público. Monte um calendário de conteúdo mensal, com o planejamento dos posts diários para engajar seu público em torno da sua marca. Você pode separar cada dia da semana para falar sobre um assunto diferente, e não apenas postando propagandas, sem o mínimo de comprometimento.

Além de ações que tragam os clientes até o seu negócio, é importante pensar na imagem que eles terão ao adentrar nele. As gôndolas e prateleiras não podem parecer simples expositores de produtos, e sim uma experiência visual para o cliente. Você pode criar degradês de cores, ondas de movimento ao brincar com os diferentes tamanhos das embalagens e formas dos produtos.

O que é consultoria empresarial?

Em que momento a terceirização se faz necessária dentro de uma empresa? Entenda.

Não é segredo para nenhum empresário que uma boa gestão garante ao empreendimento uma estrutura sólida no mercado e diante das crises e adversidades que toda empresa passa. Contudo, também é essencial dar atenção à realização do serviço, atendimento aos clientes, qualidade do produto ou serviço, e outros fatores, que também garantem que a empresa continue ativa.

Mas é muito comum que os sócios, principalmente de empresas pequenas, se dediquem à administração do negócio e deixem todos os outros fatores de lado. Assim, o tempo fica curto para fazer tudo de maneira apropriada, caindo a produtividade e consequentemente os lucros. E uma das saídas encontradas para solucionar este problema é a terceirização, trabalhando com parceiros qualificados a empresa tem a oportunidade de acompanhar mais de perto as atividades, além de poder otimizar processos, e os empresários podem se dedicar a outros objetivos e atribuições.

Outros casos

O tema da terceirização abrange não só as empresas que optam por adotar essa modalidade de serviço para suprir demandas, há também as que baseiam seu negócio em serem terceirizados. É o caso das empresas especializadas na terceirização de alimentos, produtos e serviços, que suprem a demanda dos empreendimentos que optam por recorrer a essa modalidade. E mesmo esses negócios às vezes sentem a necessidade de se dedicaram a uma só atividade, é o caso da Mix Nutri, especializada em suplementos alimentares.

Inicialmente a empresa fazia a terceirização dos produtos, no entanto houve uma divisão e um outro empreendimento assumiu essa tarefa. É o que explica o diretor executivo Danilson Charro “A divisão dos negócios foi determinante para que a Área comercial pudesse dar foco para cada negócio de forma isolada, as tratativas e os entendimentos eram conflitantes”. Hoje é a fábrica de suplementos DR IND a responsável pelo setor de terceirização de alimentos.

Mas e os clientes, será que eles não podem ficar confusos com esse tipo de divisão? Danilson garante que não “O entendimento e a comunicação não faz transparecer essa leitura, a Mix Nutri é vista como uma empresa terceirizada que possui a qualidade da DR IND, empresa que contém vários cases de sucesso com empresas nacionais e internacionais”.

Essas são decisões que precisam ser tomadas com cautela e analisando bem o formato e as atividades que a empresa desempenha para que não sejam criados problemas para as empresas e seus funcionários.

Novas regras para desistência de imóveis

Governo estuda nova medida provisória que pode prejudicar o consumidor

Muitas vezes investir em um imóvel sem o devido planejamento se torna um peso no orçamento, ou mesmo problemas com a construtora faz com que o comprador desista da compra, e esse processo é conhecido como distrato de imóveis.

Todas as consequências da desistência na negociação de um imóvel devem ser definidas em um contrato, com cláusulas exclusivas para quem compra e para quem vende. Inúmeros são os motivos para que ocorra uma quebra de contrato, e a rescisão indica se o comprador perderá o montante e pagará multas contratuais ou se receberá os valores com direito a indenização.

A nova medida provisória apresentada pelo Governo cria regras para quando o comprador desiste de um imóvel na planta, ou em construção. E esse assunto tem levantado debates sobre o lado negativo dessa decisão, tanto entre os especialistas, como entre os consumidores, pois é uma medida que pode complicar a situação desses compradores.

A crise econômica fez com que o número de distratos crescesse no país, e por esse motivo os ministérios do Planejamento, da Fazenda, da Justiça e da Casa Civil decidiram discutir sobre esse tema. Segundo dados da Ademi-RJ (Associação de Dirigentes do Mercado Imobiliário do Rio), entre 2014 e 2016, ocorreram uma média de 137 mil quebras de contrato no Brasil. Muitos casos vão parar na justiça, pois na lei, se tratando de desistência, não há regras definidas quanto ao reembolso ao consumidor.

Atualmente o mutuário deve ter ciência sobre o valor de entrada estipulado no contrato, pois esse pode ser o mecanismo indenizatório na maioria dos casos, o que evita que as partes tenham que enfrentar a burocracia da Justiça para resolver o problema. Se o comprador desiste do imóvel por arrependimento ou furo no orçamento, as consequências podem variar desde a perda de parte ou totalidade dos valores pagos à multa.

No contrato deve estar presente o pagamento da multa, que varia entre 10% a 20% sobre o valor gasto até a data do distrato. Valores cobrados acima desse numero ou calculadas com base no preço do imóvel podem ser questionados na Justiça. Mas caso a desistência seja ocasionada pela empresa, o mutuário não precisa pagar a multa e ainda pode recorrer a uma indenização.

A medida provisória, discutida pelo Governo, pressupõe que haja uma punição mais rigorosa para o mutuário que desistir do contrato. Essa nova minuta propõe que seja retido até 50% dos valores pagos, ou seja, isso indica até 16% do valor do imóvel com o percentual de corretagem já incluso, no caso das unidades residenciais. Também está em discussão a permissão para que o incorporador devolva o dinheiro ao consumidor em um prazo de 180 dias ou até que imóvel seja vendido.

Existe uma lei específica para o tema tramitando no Congresso desde 2015, e vem sendo discutida para se adequar ao Código de Defesa do Consumidor. Essa medida provisória tende a barrar a construção da mesma e desconsidera a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça que considera abusiva retenções acima dos 25% do total pago pelo comprador.

2017 é o ano para investir em imóveis e sair do aluguel ou ter uma renda extra

 

Devido às oscilações do mercado imobiliário no ano de 2015 e 2016 devido a crise econômica, este é o momento mais favorável para obter um investimento lucrativo na área devido a baixa procura por parte dos compradores. Se existem recursos financeiros disponíveis para pagar totalmente ou parcialmente o valor do bem, invista em um apartamento ou casa.

Alguns especialistas apostam em quedas no preço dos imóveis por causa do atual cenário econômico brasileiro. Os preços estão acessíveis e o comprador pode encontrar lugares interessantes em diversas regiões, por isso esse é o momento favorável para investir em apartamentos, além de ser uma aplicação segura.

Um dos fatores para a compra de um imóvel é a saída do aluguel. É normal encontrar descontos mais agressivos neste momento. Mas fique atento e contrate uma imobiliária para evitar frustrações. No caso dos imóveis novos é importante conhecer o local e checar questões técnicas. Outra dica é dar o maior valor possível na entrada para que o poder de negociação seja maior.

Investir em imóveis é mais seguro e rentável

Se o motivo da compra é investimento e que tenha o valor para comprar o bem, tente conseguir um desconto acima de 20% do valor do imóvel, isso compensa o investimento. Caso alugue com um contrato padrão de 30 meses, estima-se que ganhe mais do que 25% de lucro, por isso é importante que o desconto da compra seja acima dos 20%.

Um investimento que nunca dará prejuízos é no ramo do mercado imobiliário, pois por mais que fique em baixa em alguns períodos ele jamais deixará de existir ou ficará paralisado por muito tempo. Comprar e alugar os imóveis é uma renda a mais para quem pretende se estabilizar financeiramente e tem dinheiro para aplicar.

Há sempre boas oportunidades de negócios para quem investir e diante desse cenário aproveite as oportunidades de realizar investimentos no segmento e atinja bons resultados em 2017. O mercado imobiliário é regido por leis de zoneamentos municipais, por isso se adapta a cada nova realidade e o valor dos imóveis tendem a ocupar novas perspectivas, principalmente de valorização.

Os sabores das viagens em um mundo globalizado

Quem já visitou a cidade de Bonito, uma das principais em ecoturismo e turismo de natureza em Mato Grosso do Sul, com certeza não só já visitou pontos icônicos como a Gruta Azul e o Buraco das Araras, como já praticou arvorismo e mergulho, ou visitou a Praça do Peixe em um dia de show.

Porém, outra coisa realmente forte na cidade é a culinária baseada na comida pantaneira e tradicionalmente em pratos de peixe como o Pintado a urucum, a carne de jacaré entre outras iguarias. Mas sabe o que os turistas adoram por lá? O pastel que se localiza próximo à praça, que possui entre seus sabores, a carne de jacaré.

Recentemente Bonito também ganhou um café especializado em gelato (sorvete italiano artesanal) e waffles. Pratos que, em um primeiro olhar, não parecem tão “típicos” assim. Mas os espaços estão sempre lotados e com planos de expansão. Isso porque, para além da culinária já marcante em um determinado lugar, os turistas estão sempre buscando por experiências novas e novos sabores, independente se há um estigma de “comida local” ou não.

As agências de turismo, inclusive, estão incentivando esse aumento de opções gastronômicas dentro da experiência dos seus pacotes para Bonito. Além disso, com a globalização, não existem mais barreiras para nada, inclusive para a comida. Sabores indianos podem se misturar aos ingredientes de um destino mais balneário.

E que tal buscar uma culinária espanhola onde há mais temperaturas frias? Essa busca pode garantir o sucesso de um negócio gastronômico voltado para o turismo. Bonito está aprendendo e ensinando essa lição.

 

Vantagens e desvantagens: onde morar?

Casa:

Vantagens:

1-    Tamanho: as casas costumam ter espaços maiores do que os apartamentos, ideal para família grandes ou até mesmo para ter seu próprio escritório em casa.

2-   Maior Liberdade: possuem quintais, o que é um alívio para quem tem animais, principalmente os de grande porte, não precisa levar para passear. Outra vantagem é a maior liberdade para receber convidados e fazer aquela festinha entre amigos.

3-   Privacidade: Se a casa tiver piscina, você pode nadar em qualquer horário, sem a presença de pessoas desconhecidas. O silêncio também se faz presente na privacidade, naquela hora que você está com dor de cabeça e não quer encontrar ninguém.

Desvantagens:

1 – Gastos: por ser uma casa apenas para sua família, o valor da manutenção com reformas, jardineiro, encanador, gás e outros gastos podem ser maior do que comparado com quem mora em condomínio, onde as despesas são divididas entre todos os moradores.

2- Segurança: por não contar com porteiro e vários moradores, morar em uma casa pode trazer a sensação de estar menos seguro, mas que pode ser resolvida hoje em dia com a instalação de câmeras, portão eletrônico e cerca elétrica.

3 – Distância: nas grandes cidades é raro encontrar casas nas regiões centrais. Elas deram lugares aos prédios e podem ser encontradas apenas em regiões mais afastadas.

Caso você escolha alugar apartamento:

Vantagens:

1- Segurança: com porteiros que permitem a entrada de apenas pessoas conhecidas e um sistema de segurança maior, morar em apartamento pode ser uma opção mais segura e dar tranquilidade para quem passa muito tempo fora.

2- Comodidade: os apartamentos podem ser encontrados nas regiões centrais da cidade, o que facilita na hora de encontrar mercados por exemplo.

3- Valor: por ser menor é mais barato do que alugar uma casa, se compararmos ambos na mesma região.

Desvantagens:

1 – Falta de Silêncio: os apartamentos têm paredes mais finas, você terá vizinhos em cima, embaixo e as algumas vezes do lado também, então é possível escutar barulho vindo dos vizinhos como aquele famoso barulho de salto alto.

2 – Espaço menor: os apartamentos costumam ser menores do que as casas. A falta de quintal pode incomodar aqueles que gostam de estar em contato com a natureza. A garagem tem um número limitado de vagas, geralmente uma vaga por apartamento.

3- Escada: alguns prédios não possuem elevadores, apenas escadas, o que pode ser muito cansativo depois de um longo dia de trabalho. Outra hipótese é você morar em um andar muito alto e acabar energia e precisar descer de escadas.

Condomínios (casa ou apartamento):

Vantagens:

1- Serviços: os condomínios oferecem algumas comodidades como piscina, área de esportes, churrasqueira. Outros serviços essenciais podem ser encontrados também, como lavanderia, serviço de limpeza e preparo de refeições.

2- Segurança: condomínio também oferece portaria 24h, câmeras de segurança e também podem contar com vigias noturnos e salva-vidas para a segurança das crianças nas piscinas.

3- Mais espaço: Para quem alugar apartamento em condomínio, uma vantagem pode ser ter mais espaço, como área para festas e jardins para passear com os animais.

Desvantagens:

1 – Localização: os condomínios têm uma área enorme e por isso ficam mais afastado das regiões centrais.

2 – Privacidade: áreas de lazer como a piscina são compartilhadas com outros moradores, o que tira a privacidade. E também há horários para a utilização dos serviços como o salão de festas.

3 – Regras: Todo condomínio tem um síndico e há regras a serem cumpridas, passível de multa, como por exemplo, som alto após determinado horário, a não permissão que convidados utilizem as áreas de lazer e também pode haver proibição de animais.

Segundo o IBGE, em 2010, o número de proprietários de casa é 86,9%, e os proprietários de apartamento 10,7%. A escolha por casas é ainda muito forte no país, mas morar em apartamento pode ser uma opção mais barata e que se encaixa melhor no seu perfil de vida.

Domínio de línguas estrangeiras pode te destacar no mercado de trabalho

O mundo está cada vez mais globalizado e isso exige a capacitação das pessoas para interagirem com outras culturas e sociedades de todo o globo. Por isso aprender um novo idioma é essencial para fazer a diferença na colocação do profissional no mercado de trabalho.

A empresa Catho produziu uma pesquisa e descobriu que o domínio de um segundo idioma pode aumentar o salário em até 52%, mas apenas 5,1% dos brasileiros têm algum conhecimento em inglês. E desses 5,1% somente 16% falam o idioma de maneira fluente, isso quer dizer que apenas 0,8% dos brasileiros são bilíngues.

No Brasil a presença das multinacionais e parcerias de empresas com instituições estrangeiras vem crescendo cada vez mais e por isso é importante realizar um curso de inglês, por exemplo. Mas existem outras línguas que podem fazer diferença no processo seletivo de uma vaga disputada e vem sendo cada dia mais valorizadas como o espanhol, francês, italiano, alemão e mandarim.

Além de colocar o profissional em um bom lugar no mercado, conhecer outro idioma permite que novas oportunidades sejam abertas e consequentemente grandes experiências, tanto profissionais quanto pessoais. Dentre elas a realização de intercâmbio, ou de uma formação profissional no exterior, bem como viagens de negócios.

O aprendizado de uma nova língua também permite o acesso a novas culturas, permite, ainda, ganhar maior consciência do mundo ao redor, e a garantia de maior acesso a informações e possibilidades de ler e debater sobre artigos, publicações e notícias em outro idioma e com outra visão mais aprofundada.

Existem muitas profissões que exigem o conhecimento de outro idioma

Existem algumas áreas profissionais que saber o inglês é essencial, pensando que essa é a língua mais falada no mundo. Mas para se destacar ainda mais aprender outros idiomas traz grandes vantagens, ainda mais pensando em trabalhar em uma multinacional.

O setor da engenharia demanda esse requisito, principalmente nas áreas de Meio Ambiente e Construção. A área de Tecnologia da Informação não para de crescer e com isso a demanda de profissionais capacitados também aumenta. Em Administração, por exemplo, onde se formam cada vez mais profissionais, saber um outro idioma é fundamental para se destacar.

Áreas da comunicação como Marketing, Publicidade e Propaganda, Jornalismo, Relações Públicas e outros pedem cada vez mais pessoas que falam outra língua, por isso é importante uma especialização em um idioma. Lembrando que o mercado é amplo e há muita concorrência.

Turismo, Comércio Exterior, Finanças e Ciências também são profissões que precisam de profissionais capacitados em outra língua e que a renda pode ser bem alta. Em geral, para qualquer área ou carreira tem um idioma fluente é um conhecimento de muito valor.

Emagreça com saúde e acompanhamento profissional de um coaching

Existem várias formas de buscar uma vida mais saudável e a nova metodologia para o emagrecimento é buscar a ajuda profissional de um coaching especializado na área. E diante das pesquisas já feitas o efeito desse acompanhamento tem sido muito eficaz, pois é observado quais os pontos do modo individual devem ser modificados para que o objetivo de emagrecer possa ser alcançado mais rapidamente.

Esse é o caso da vendedora de 33 anos Islaine Ferreira, que começou a buscar uma vida mais saudável em junho de 2016 quando ainda pesava 81kg. “Estava entrando em depressão por conta do meu peso, pois me olhava no espelho e não me sentia feliz”, desabafa. Ela conta ainda que fez várias pesquisas na internet para que encontrasse algo que pudesse ajudá-la nesse processo.

Seu objetivo é pesar entre 62kg a 64kg, e para que isso ocorra recorreu a ajuda de um coaching de emagrecimento e uma dieta com pouco carboidrato. “Nenhum processo de emagrecimento é fácil, no começo sofri muito, pois não conseguia parar de comer doces e ter uma alimentação regrada. Hoje consigo me alimentar de três em três horas e durante os primeiros três meses perdi cinco quilos”.

Como funciona o processo para emagrecer com um coaching

O coaching de emagrecimento trabalha os desequilíbrios alimentares, a mudança de identidade em relação ao ser gorda (o) e como os familiares influenciam diretamente nesse quesito. É preciso fortalecer a mente e assim eliminar os pensamentos que faz com que muitos comam devido a emoções.

O cliente analisará seus valores, crenças, disciplina, grau de comprometimento e outros aspectos durante as sessões. Além de auxiliar de forma mais ampla para que a consciência saiba lidar com as mudanças de maneira saudável, assim conseguirá cumprir corretamente a reeducação alimentar e as atividades físicas.

Os exercícios físicos são primordiais para que o emagrecimento aconteça de uma forma mais acelerada e saudável. Islaine conta que sempre foi muito sedentária e que nunca gostou de ir a academia, muito menos de fazer caminhadas. “Hoje tenho a certeza que a atividade física é muito importante no processo de emagrecimento, além de proporcionar saúde, me ajuda a ficar mais calma com a tensão do dia a dia”.

A vendedora já fez uso da cinta abdominal durante dois meses aliada com os exercícios físicos. “Faço exercícios em casa, como esteira, pulo corda e às vezes musculação. Exijo de mim o essencial, não forço nada, mas faço atividades todos os dias. Fazendo exercícios me sinto mais disposta e animada, me sentindo cada vez melhor”.

Como contornar uma crise financeira

A crise financeira afetou grandes países, como o Brasil, e os principais setores prejudicados foram o da construção civil e o comércio varejista. Para se ter uma ideia, entre os anos de 2014 e 2015, mais de 435 mil funcionários da área de civil foram demitidos e isso afetou vários setores comerciais.

Em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, umas das empresas afetadas pela crise foi o tradicional grupo Bigolin. Há mais de 30 anos trabalhando com materiais para construção, precisou fazer uma reestruturação administrativa, após entrar em recuperação judicial.

Como estratégia para se reestruturar, a Bigolin colocou para leilão seu antigo centro de distribuição. Avaliado pela Justiça por mais de R$ 15,5 milhões, o imóvel está na BR-262, cuja localização é considerada estratégica em termos logísticos, já que se encontra entre as saídas para Três Lagoas e São Paulo, por onde passa a maior parte do transporte de carga no estado na saída para São Paulo.

O leilão foi a forma escolhida pela Bigolin porseramodalidade que traz mais segurança tanto para o comprador, quanto para a empresa. A Justiça e um leiloeiro público oficial acompanham a venda. Os lances podem ser feitos pela internet, o pagamento é feito à vista e a transferência do imóvel nessa modalidade de venda passa por menores burocracias.

O valor arrecadado com o leilão do imóvel será utilizado para recuperar parcerias comerciais e amortizar as dívidas. A ação possibilita que a empresa continue operando suas vendas normalmente e mantenha a empregabilidade.

O que faz um desembargador?

Na justiça, um processo pode passar por várias etapas durante um julgamento. Uma dessas etapas acontecem quando o julgado não concorda com a decisão do juiz e pede revisão. O desembargador irá analisar o processo e julgar se a decisão do juiz será mantida ou alterada.

Membro do Tribunal de Justiça ou Tribunal Regional, o desembargador é uma das profissões que uma pessoa formada em direito pode ter. Tem como função fazer com que as leis sejam cumpridas no país.

Cada estado tem seus próprios desembargadores. Para se chegar ao cargo, o profissional de direito precisa ter a licença da OAB (Ordem dos Advogados Brasileiros, ter no mínimo três anos de carreira, ser aprovado em concurso do Ministério Público e ser nomeado desembargador ou ser promovido ao cargo por mérito.


O nome desembargador é usado para juízes estaduais de segunda instância, que analisam processos quando não são aceitos com o primeiro juiz. Porém, juízes federais de segunda instância também adotaram o nome, então é comum encontrar essa variação entre juiz federal e desembargador.

Em alguns casos especiais, o processo pode ser inicialmente julgado já com o desembargador, como por exemplo, julgados com foro especial. Alguns casos podem ir para terceira instância, onde será julgado pelo Supremo Tribunal Federal.

Para os estudantes de direito que pensam nessa carreira, o salário inicial é de R$ 18 mil reais, variando em cada estado. É necessário enorme conhecimento de leis.