Saiba como montar uma loja virtual sem estoque

Este texto foi escrito por Thiago Távora, consultor de e-commerce da iSET, empresa de tecnologia que oferece como principal solução uma poderosa plataforma de e-commerce SaaS, 100% em nuvem e em formato White Label para revenda.

Atualmente, os investidores que buscam o campo virtual têm uma gama de oportunidades e facilidades à disposição. Entre elas, destaca-se o modelo de negócio de loja virtual sem estoque — que, apesar de pouco conhecido, pode trazer vantagens ao empreendimento.

Existem diferentes modalidades em que a loja pode atuar sem ter seu próprio estoque ou utilizar o de terceiros para complementar o seu. No post de hoje nós apresentaremos mais sobre o modelo, suas características, sua implementação, suas vantagens e seus desafios. Acompanhe!

Como funciona uma loja virtual sem estoque?

Para o e-commerce, em específico, algumas técnicas de gestão são mais interessantes. Vamos a elas:

Drop shipping
Nesse modelo de gestão o revendedor não tem estoque próprio e utiliza o de seus fornecedores como um Buffer Inventory (pulmão de inventário). Ele comercializa os produtos na sua loja virtual normalmente, mas o fornecedor ficará responsável por separará e enviará o pedido.

Crossdocking
É o sistema de distribuição em que a mercadoria do centro de distribuição não passa por processos de estocagem, mas pelo preparo para o processo de carregamento e envio para o cliente no menor tempo possível. Nesse modelo, os produtos partem do ponto de recebimento para a expedição ou entrega com tempo de estoque nulo ou limitado.

Vendas just in time
Esse sistema prevê a administração enxuta: nela os produtos são produzidos, transportados ou adquiridos na hora exata. No caso do e-commerce, o negócio mantém uma relação estreita com fornecedores e faz os pedidos após a compra do cliente no site.

Sobrepor cobertura de estoque
Trata-se de um indicador que aponta, em dias, a disponibilidade dos produtos em estoque para cobrir as demandas de vendas. Em outras palavras, a cobertura calcula em quantos dias o estoque pode se esgotar. A média é feita com a seguinte fórmula: cobertura = estoque / média de vendas.

Quais as vantagens desse tipo de sistema?

Oportunidade para quem tem poucos recursos
Muita gente quer montar um e-commerce mas não tem todos os recursos para começar. Uma parceria com um fornecedor que possa atendê-lo just in time ou por drop shipping reduzirá a necessidade de investimentos em estoque. Isso possibilitará economias com aluguel do armazém e demais custos operacionais.

Possibilidade de suprir as demandas
Com um fornecedor externo para suprir a demanda, o negócio pode aperfeiçoar sua estratégia e atender o cliente em qualquer situação. Isso ajudará a aumentar a satisfação deste, evitando que ele procure a concorrência.

Chance de comprar a prazo
Uma alternativa interessante é adquirir a mercadoria com o fornecedor e negociar o pagamento a prazo. Trabalhando com o “dinheiro do fornecedor”, seu empreendimento reduz a margem de investimento em mercadorias — isso viabiliza investimentos em divulgação e ferramentas de gestão.

Quais são os desafios para as lojas virtuais sem estoque?
Nem tudo são flores nesse modelo, mas os gestores podem se antecipar em relação aos possíveis entraves e desenvolver uma estratégia sólida. Vamos às sugestões:

Parceria sólida com fornecedores
Principalmente nas vendas a prazo, é preciso criar uma parceria baseada na confiança, uma vez que ambas as partes ganham com a relação. Nem todos os fornecedores vendem sem garantia e nem todos podem entregar a encomenda no prazo que a internet exige. Assim, é essencial aprofundar a relação e criar um laço de confiança duradouro.

Atender às expectativas do consumidor
Nem sempre o e-commerce poderá saber como o produto chegou na casa do comprador e, por isso, é importante conhecer o modus operandi do fornecedor. Nesse tipo de comércio, nem sempre os preços são as únicas coisas avaliadas pelo consumidor — por isso é importante avaliar se os processos do fornecedor são eficientes e conseguem atender às suas demandas.

Como mencionamos, a proposta de ter uma loja virtual sem estoque funciona, mas é preciso contar com processos estreitos, que prezam pela agilidade e pela satisfação do cliente. Também é preciso colocar tudo “na ponta do lápis” para avaliar se a margem de lucro consegue sustentar o negócio. No mais, boas vendas!

Gostou do que leu? Aproveite e veja este artigo que trata especificamente de dropshipping e suas vantagens. Até breve!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *