Os sabores das viagens em um mundo globalizado

Quem já visitou a cidade de Bonito, uma das principais em ecoturismo e turismo de natureza em Mato Grosso do Sul, com certeza não só já visitou pontos icônicos como a Gruta Azul e o Buraco das Araras, como já praticou arvorismo e mergulho, ou visitou a Praça do Peixe em um dia de show.

Porém, outra coisa realmente forte na cidade é a culinária baseada na comida pantaneira e tradicionalmente em pratos de peixe como o Pintado a urucum, a carne de jacaré entre outras iguarias. Mas sabe o que os turistas adoram por lá? O pastel que se localiza próximo à praça, que possui entre seus sabores, a carne de jacaré.

Recentemente Bonito também ganhou um café especializado em gelato (sorvete italiano artesanal) e waffles. Pratos que, em um primeiro olhar, não parecem tão “típicos” assim. Mas os espaços estão sempre lotados e com planos de expansão. Isso porque, para além da culinária já marcante em um determinado lugar, os turistas estão sempre buscando por experiências novas e novos sabores, independente se há um estigma de “comida local” ou não.

As agências de turismo, inclusive, estão incentivando esse aumento de opções gastronômicas dentro da experiência dos seus pacotes para Bonito. Além disso, com a globalização, não existem mais barreiras para nada, inclusive para a comida. Sabores indianos podem se misturar aos ingredientes de um destino mais balneário.

E que tal buscar uma culinária espanhola onde há mais temperaturas frias? Essa busca pode garantir o sucesso de um negócio gastronômico voltado para o turismo. Bonito está aprendendo e ensinando essa lição.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *