Arquivo da tag: dicas

Qual a diferença entre Inbound Marketing e Marketing Digital?

É muito fácil confundir Inbound Marketing com Marketing Digital. Qual a diferença entre os dois?

Vamos começar definindo cada um

O Inbound marketing é a estratégia de marketing digital que tem como objetivo atrair novos consumidores. Se no outbound marketing, a ideia é criar conteúdo para o público em geral, a ideia do Inbound é a criação e compartilhamento de conteúdo específico para um público-alvo.

O cliente precisa se sentir atraído pelo conteúdo e dar a liberdade para a empresa se aproximar e construir um relacionamento de confiança até que a venda seja realizada. Já o Marketing Digital é o conjunto de estratégias executadas online com o objetivo de atrair novos clientes, se estabelecer online e desenvolver uma identidade de marca.

O objetivo é satisfazer a vontade do cliente utilizando a plataforma digital como site, facebook, twitter e instagram. Como podemos observar, o Inbound Marketing está dentro do Marketing Digital, sendo uma das estratégias, assim como SEO e Marketing de Conteúdo.

É essencial para uma empresa estar no meio digital. Na internet é possível localizar com mais facilidade e qualidade o público-alvo. Para se ter uma noção, só no Brasil são 120 milhões de pessoas conectadas. A busca por produtos na internet está se tornando uma prática comum, então a empresa precisa ter presença online para estar em contato com os seus clientes.

Busque segurança nas compras online

Muitas vezes nos deparamos com a real necessidade de comprarmos produtos na internet devido ao seu preço e até mesmo pela comodidade de recebermos em casa os produtos.Sabendo disso muitas vezes nos preocupamos em saber se a loja que compramos vai de fato entregar a compra de determinado produto e se chegará em tempo hábil.

A grande questão disso sempre foi buscar lojas conveniadas com gateways online ou processadores de pagamento onde existem diversos hoje, eles nos cercam de diversas proteções para compras online onde caso o vendedor não entregue o produto temos como recuperar o dinheiro através de uma reclamação na processadora de pagamentos.

Uma das mais conhecidas é o pagseguro assim como paypal e o moip onde ambas trabalham com sistema de disputas fornecendo segurança aos usuários da plataforma.

Pense sempre em fazer suas compras online em lojas virtuais que deixam isso bem claro em questão do convenio. Nos dias de hoje temos que tomar todo o cuidado para obtermos a maior segurança possível em nossas compras online e evitar assim que tenhamos prejuízos futuros.

Existem diversas lojas virtuais no mercado que trabalham honestamente e possuem convenio com diversos processadores de pagamento. Uma loja virtual conhecida por nosso meio que faz questão de divulgar isso é a loja virtual chamada Brindes do Nino que atua no ramo de presentes e produtos personalizados. Essa Loja virtual se destaca pela sua honestidade e por ser uma loja virtual que faz toda questão de mostrar a seus clientes e futuros clientes que são conveniados a três tipos de processadora de pagamentos entre elas paypal,Pagseguro e mercado pago.

Existem várias lojas assim que fazem questão de expor isso por se tratarem de lojas virtuais honestas que de fato entregam produtos de qualidade para seu cliente final e não erram com o cliente em termo de experiência e pós venda.

Questão das processadoras de pagamento funcionam da seguinte maneira, você compra os produtos da loja virtual conveniada e na hora de pagar você pagará diretamente a processadora de pagamentos por boleto ou cartão de crédito e a processadora de pagamentos vai notificar o vendedor da loja virtual mandando o mesmo entregar o produto. Logo depois do vendedor entregar o produto e de fato o cliente final receber a processadora de pagamentos dará uma garantia de arrependimento de sete dias contados da data do recebimento do produto. Estando o produto em conformidade após os sete dias o cliente final libera o pagamento para o vendedor e assim o vendedor que no caso é a loja virtual receberá o pagamento do cliente por depósito bancário diretamente na conta empresarial.

Caso algum problema aconteça no meio do caminho ou até mesmo após receber a mercadoria caso tenha qualquer problema ou defeito o comprador pode solicitar o reembolso do valor através de disputa onde a processadora vai avaliar o caso e fazer a devolução do dinheiro para o cliente final.

Então hoje temos opções de nos protegermos nas compras online através das processadoras de pagamento.

Saiba como montar uma loja virtual sem estoque

Este texto foi escrito por Thiago Távora, consultor de e-commerce da iSET, empresa de tecnologia que oferece como principal solução uma poderosa plataforma de e-commerce SaaS, 100% em nuvem e em formato White Label para revenda.

Atualmente, os investidores que buscam o campo virtual têm uma gama de oportunidades e facilidades à disposição. Entre elas, destaca-se o modelo de negócio de loja virtual sem estoque — que, apesar de pouco conhecido, pode trazer vantagens ao empreendimento.

Existem diferentes modalidades em que a loja pode atuar sem ter seu próprio estoque ou utilizar o de terceiros para complementar o seu. No post de hoje nós apresentaremos mais sobre o modelo, suas características, sua implementação, suas vantagens e seus desafios. Acompanhe!

Como funciona uma loja virtual sem estoque?

Para o e-commerce, em específico, algumas técnicas de gestão são mais interessantes. Vamos a elas:

Drop shipping
Nesse modelo de gestão o revendedor não tem estoque próprio e utiliza o de seus fornecedores como um Buffer Inventory (pulmão de inventário). Ele comercializa os produtos na sua loja virtual normalmente, mas o fornecedor ficará responsável por separará e enviará o pedido.

Crossdocking
É o sistema de distribuição em que a mercadoria do centro de distribuição não passa por processos de estocagem, mas pelo preparo para o processo de carregamento e envio para o cliente no menor tempo possível. Nesse modelo, os produtos partem do ponto de recebimento para a expedição ou entrega com tempo de estoque nulo ou limitado.

Vendas just in time
Esse sistema prevê a administração enxuta: nela os produtos são produzidos, transportados ou adquiridos na hora exata. No caso do e-commerce, o negócio mantém uma relação estreita com fornecedores e faz os pedidos após a compra do cliente no site.

Sobrepor cobertura de estoque
Trata-se de um indicador que aponta, em dias, a disponibilidade dos produtos em estoque para cobrir as demandas de vendas. Em outras palavras, a cobertura calcula em quantos dias o estoque pode se esgotar. A média é feita com a seguinte fórmula: cobertura = estoque / média de vendas.

Quais as vantagens desse tipo de sistema?

Oportunidade para quem tem poucos recursos
Muita gente quer montar um e-commerce mas não tem todos os recursos para começar. Uma parceria com um fornecedor que possa atendê-lo just in time ou por drop shipping reduzirá a necessidade de investimentos em estoque. Isso possibilitará economias com aluguel do armazém e demais custos operacionais.

Possibilidade de suprir as demandas
Com um fornecedor externo para suprir a demanda, o negócio pode aperfeiçoar sua estratégia e atender o cliente em qualquer situação. Isso ajudará a aumentar a satisfação deste, evitando que ele procure a concorrência.

Chance de comprar a prazo
Uma alternativa interessante é adquirir a mercadoria com o fornecedor e negociar o pagamento a prazo. Trabalhando com o “dinheiro do fornecedor”, seu empreendimento reduz a margem de investimento em mercadorias — isso viabiliza investimentos em divulgação e ferramentas de gestão.

Quais são os desafios para as lojas virtuais sem estoque?
Nem tudo são flores nesse modelo, mas os gestores podem se antecipar em relação aos possíveis entraves e desenvolver uma estratégia sólida. Vamos às sugestões:

Parceria sólida com fornecedores
Principalmente nas vendas a prazo, é preciso criar uma parceria baseada na confiança, uma vez que ambas as partes ganham com a relação. Nem todos os fornecedores vendem sem garantia e nem todos podem entregar a encomenda no prazo que a internet exige. Assim, é essencial aprofundar a relação e criar um laço de confiança duradouro.

Atender às expectativas do consumidor
Nem sempre o e-commerce poderá saber como o produto chegou na casa do comprador e, por isso, é importante conhecer o modus operandi do fornecedor. Nesse tipo de comércio, nem sempre os preços são as únicas coisas avaliadas pelo consumidor — por isso é importante avaliar se os processos do fornecedor são eficientes e conseguem atender às suas demandas.

Como mencionamos, a proposta de ter uma loja virtual sem estoque funciona, mas é preciso contar com processos estreitos, que prezam pela agilidade e pela satisfação do cliente. Também é preciso colocar tudo “na ponta do lápis” para avaliar se a margem de lucro consegue sustentar o negócio. No mais, boas vendas!

Gostou do que leu? Aproveite e veja este artigo que trata especificamente de dropshipping e suas vantagens. Até breve!

 

Como ter o controle financeiro da sua empresa

Toda empresa deve se preocupar com o setor financeiro, afinal se um negócio não gerar lucro qual o sentido de mantê-lo? Mas essa não é uma tarefa fácil, os empresários e gestores devem estar sempre atentos na busca constante por estratégias que ajudem a controlar os gastos, investimentos, lucros e prejuízos.

No post de hoje vamos falar de algumas ferramentas que podem facilitar na hora de fazer esse controle financeiro. Vamos lá?

Plano de negócios

Não importa o porte da sua empresa, o começo da sua estratégia financeira começa no plano de negócios. É ele quem vai conduzir o negócio para o caminho certo e mostrar as saídas se caso dê errado. Planejamento é a palavra de ordem, você precisa dele para ter as contas em dia e detalhar as ações que envolvem dinheiro. Uma empresa sem planejamento tem muito mais chances de fracassar.

Controle do fluxo de caixa

Ele se baseia na precisão que você vai ter em fiscalizar as entradas e saídas e não dar brechas para erros. É muito importante colocar os valores exatos, itens extras, e pensar com cuidado em cada demanda que surgir ao longo do caminho. Essa revisão nos gastos pode ser feita todos os dias, mensalmente, semanalmente ou de 15 em 15 dias, isso vai variar de acordo com o tamanho da sua empresa e do fluxo dos negócios.

Acertando os valores do seu produto ou serviço

Colocar preço nas coisas não é uma tarefa fácil, você deve fazer um estudo de viabilidade do que está vendendo para pode chegar a um valor ideal. Também é importante ver a aceitação desse produto ou serviço no mercado, o perfil do cliente em potencial, a margem de lucro e concorrência.

Ferramentas de gestão

A tecnologia é uma ajuda válida na hora de controlar o setor financeiro de uma empresa. Existem softwares de gestão que facilitam o processo, armazenando em um só local todas as informações financeiras, deixando de lado as várias planilhas e papéis, e é uma forma segura de ter seus dados salvos. Sem contar a possibilidade de acesso de qualquer lugar que você esteja.

Seguindo essas dicas o seu controle financeiro empresarial será muito melhor e você poderá minimizar os prejuízos. Invista nesse campo e o seu retorno será garantido!

Existe época do ano melhor para reformar a casa?

Com planejamento, é possível fazer uma reforma sem dores de cabeça

A reforma da casa normalmente é um período de estresse. Para que isso não aconteça e para evitar possíveis dores de cabeça é indicado que se faça um planejamento antes de começar qualquer reforma, por menor que seja. Mão de obra qualificada, matérias de construção de qualidade, engenheiros e arquitetos são gastos necessários para a eficácia da sua a reforma.

Se a reforma for grande, muitas pessoas optam por sair de casa. Alugar uma casa ou morar com familiares durante a reforma é uma boa opção para fugir do barulho, sujeira e incômodos que inevitavelmente as obras causam. O que não se pode esquecer é que as mudanças feitas são para um maior.

A organização e programação da reforma começam desde o momento que você decide que quer mudar algo. Por exemplo, quanto a melhor época do ano para fazer a reforma, você deve levar em conta o período de chuvas da sua cidade. Não tem como reformar uma casa externamente durante a chuva, então opte por meses de verão.

O orçamento também é um ponto importantíssimo antes de começar a obra. Com um engenheiro ou arquiteto, é possível que o cliente passe as ideias para o profissional e este, que analise a viabilidade da obra e se o orçamento se encaixa ou não ao cliente, fazendo as alterações necessárias. Com um profissional, também é possível ter um cronograma da obra, essencial para que o morador se programe.

Quanto aos materiais de construção, as lojas realizam promoções em diferentes épocas do ano, e uma dica é, mesmo que não tenha começado a reforma, compre os materiais. Comprando e estocando você garante redução de seus custos quando efetivamente começar a reforma, já que os materiais já foram pagos. Lembre-se que a escolha dos materiais é de profunda importância. Materiais de construção de baixa qualidade resultam em obras futuras.

Seu escritório de advocacia precisa de um site! Entenda

A prospecção de clientes é uma das principais preocupações de um advogado quando administra seu próprio escritório. Esse aspecto se torna ainda mais imprescindível atualmente, quando a sociedade está inserida em plataformas digitais e para alcançá-las, apenas se rendendo aos meios online.

Mas nem todos os profissionais entendem a necessidade de criar um site, que hoje em dia, se torna fundamental para a manutenção de um fluxo constante e crescente de clientes em seu escritório.

Que informações o seu site precisa ter?

Parece óbvio, mas não custa reforçar. No seu site é necessário apresentar aos usuários as principais informações sobre o escritório de advocacia. Ou seja, quais as áreas de atuação e os contatos dos membros, como um cartão de visitas em que os clientes possam encontrar todas as informações necessárias para entrar em contato.

Currículo

É interessante também adicionar um pequeno currículo dos membros do escritório, pois a experiência é altamente valorizada entre os clientes e os profissionais. Neste resumo, deve-se incluir o histórico acadêmico, experiências profissionais e áreas de atuação.

Formulários de cadastro

Todo site de escritório de advocacia deve ter um seção onde os clientes possam se cadastrar. Esse tipo de ferramenta facilita na hora de fazer uma triagem e encaminhar os casos a advogados especializados. Esse cadastro também pode ser usado para o envio de newsletter do escritório, se assim o cliente demonstrar interesse em recebê-la.

Alguns cuidados

O site deve estar atento às regras de publicidade da profissão, que são reguladas pela OAB. Por exemplo, você não pode incluir os valores de honorários cobrados dos seus clientes. Para saber mais informações, acesse o Código de ética e Disciplina da profissão.

Novas regras para desistência de imóveis

Governo estuda nova medida provisória que pode prejudicar o consumidor

Muitas vezes investir em um imóvel sem o devido planejamento se torna um peso no orçamento, ou mesmo problemas com a construtora faz com que o comprador desista da compra, e esse processo é conhecido como distrato de imóveis.

Todas as consequências da desistência na negociação de um imóvel devem ser definidas em um contrato, com cláusulas exclusivas para quem compra e para quem vende. Inúmeros são os motivos para que ocorra uma quebra de contrato, e a rescisão indica se o comprador perderá o montante e pagará multas contratuais ou se receberá os valores com direito a indenização.

A nova medida provisória apresentada pelo Governo cria regras para quando o comprador desiste de um imóvel na planta, ou em construção. E esse assunto tem levantado debates sobre o lado negativo dessa decisão, tanto entre os especialistas, como entre os consumidores, pois é uma medida que pode complicar a situação desses compradores.

A crise econômica fez com que o número de distratos crescesse no país, e por esse motivo os ministérios do Planejamento, da Fazenda, da Justiça e da Casa Civil decidiram discutir sobre esse tema. Segundo dados da Ademi-RJ (Associação de Dirigentes do Mercado Imobiliário do Rio), entre 2014 e 2016, ocorreram uma média de 137 mil quebras de contrato no Brasil. Muitos casos vão parar na justiça, pois na lei, se tratando de desistência, não há regras definidas quanto ao reembolso ao consumidor.

Atualmente o mutuário deve ter ciência sobre o valor de entrada estipulado no contrato, pois esse pode ser o mecanismo indenizatório na maioria dos casos, o que evita que as partes tenham que enfrentar a burocracia da Justiça para resolver o problema. Se o comprador desiste do imóvel por arrependimento ou furo no orçamento, as consequências podem variar desde a perda de parte ou totalidade dos valores pagos à multa.

No contrato deve estar presente o pagamento da multa, que varia entre 10% a 20% sobre o valor gasto até a data do distrato. Valores cobrados acima desse numero ou calculadas com base no preço do imóvel podem ser questionados na Justiça. Mas caso a desistência seja ocasionada pela empresa, o mutuário não precisa pagar a multa e ainda pode recorrer a uma indenização.

A medida provisória, discutida pelo Governo, pressupõe que haja uma punição mais rigorosa para o mutuário que desistir do contrato. Essa nova minuta propõe que seja retido até 50% dos valores pagos, ou seja, isso indica até 16% do valor do imóvel com o percentual de corretagem já incluso, no caso das unidades residenciais. Também está em discussão a permissão para que o incorporador devolva o dinheiro ao consumidor em um prazo de 180 dias ou até que imóvel seja vendido.

Existe uma lei específica para o tema tramitando no Congresso desde 2015, e vem sendo discutida para se adequar ao Código de Defesa do Consumidor. Essa medida provisória tende a barrar a construção da mesma e desconsidera a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça que considera abusiva retenções acima dos 25% do total pago pelo comprador.

Cursos online geram resultados?

Todo mundo sabe que se aprimorar pode fazer enorme diferença para a carreira depois de uma graduação. Mas será que os cursos online geram resultados? Um curso de inglês online, uma pós-graduação, mestrado talvez? Pergunto isso, pois até um tempo atrás, a ideia de fazer um curso pela internet parecia ser a maior dor de cabeça.

 

Além dos preços, a maioria dos consumidores também esperava encontrar métodos de ensino precários e falta de recursos para realmente aprender aquilo que procuravam. Hoje em dia, porém, a situação está completamente diferente. Não apenas os alunos, mas também as universidades começam a levar a sério aquilo que é considerado por muitos a maior revolução educacional dos últimos anos.

 

E você, está prestes a se aventurar no mundo dos cursos online? Confira algumas dicas:
– Trate como uma aula real: Para aproveitar realmente tudo aquilo que um curso online tem a oferecer você deve encará-lo com a mesma responsabilidade e atenção que dedicaria a um curso tradicional.
– Escolha cursos a distância que ofereçam aplicações práticas: Escolher um curso online exige tanta atenção quanto qualquer outra escolha acadêmica. O seu tempo e esforços são valiosos demais para investi-los em atividades que não trarão nenhuma aplicação prática em seu trabalho ou atividades cotidianas. Não se deixe levar pela empolgação de uma oportunidade gratuita.
– Aproveite certificados e reconhecimentos: Você deve aproveitar as oportunidades em que os diplomas são incluídos.
– Identifique as falhas em sua educação: Antes de escolher um curso online, uma atitude esperta é identificar quais são suas principais carências educacionais e aquilo que você realmente necessita trabalhar, diferenciando os resultados daquilo que você gostaria de aprender.
– Faça perguntas: Os cursos oferecem uma enorme quantidade de conteúdos aos estudantes, mas isso não significa que você estará imune às dúvidas ou questionamentos. Mesmo que as plataformas sejam excelentes em suas metodologias, nenhuma prática irá substituir a presença real de um professor e a interação ao vivo com ele em sala de aula.
– Fortaleça habilidades básicas: Um curso de arte moderna ou programação pode parecer uma ótima complementação para seu currículo. Por outro lado, aulas mais básicas podem ser muito mais úteis para sua rotina de trabalho e exigências diárias.
– Explore alternativas de carreira: Se você sonha em mudar de carreira ou de área em sua atuação atual, um curso online pode ser o primeiro passo ideal na busca por esse objetivo.